quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Um textinho de amor

Troca a sua senha, Dona Victória. Porque eu não resisto a tentação de vir aqui pra bancar o Romeu em praça pública. 
Ou então não troca. Deve ser bem bobo e seus amigos devem dar risadinhas, te deixar morta de vergonha. Mas, por outro lado, é tão lindinho né?

Tá. Sem essa de bobo apaixonado. Quando eu era bem mais novo e você bem mais minha, era engraçadinho. Agora a data é outra, e o ato também. Tá frio aqui e ouvi dizer que aí também. Eu sinto a sua falta todos os dias - e é o dia todo. Se você chamar, eu viro nos pés e volto. Eu sei que você sabe disso, mas é sempre bom reafirmar. E eu também sei que eu erro muito, e constantemente...

E eu te amo. Sempre. E muito, little baby meines Herzens.

E, ah, se você me atendesse hoje (na nossa meia-noite em ponto), ia me tornar no desesperado mais feliz do mundo.

G.S.

Nenhum comentário:

Postar um comentário