quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Os 7 atos quebrados

Coexistir é se desafiar diariamente. Pode dar certo, poder dar errado e pode "dar certo até que dê errado".

Eu aceitei essa cruel equação. Tive de morrer por dentro todos os dias, durante meses e meses. Mas deixei ir. Desapeguei. Já não preciso mais me convencer que foi o correto - é um fato, palpável, de certeza simples e cegante. Tenho, agora, meu coração pousado em outro local, e a impressão de que de lá ele não sai mais.

Os sete atos quebrados são, portanto, um registro. Uma memória. Algo que escrevi quando meu peito só carregava nuvens negras e a maior dor do mundo. Pra deixar em mim fresco o frio na barriga, a certeza final. Provar que "dar errado" foi a melhor coisa que poderia ter acontecido - para todos nós. A lição, o respeito, o último dos desapegos.


7. 
A guerra de egos partidos. Nosso amor é a pior arma do mundo. Nós a construímos juntos.

6. 
Everything you do,
Every word you say,
And every expression you make
Is tattooed on my mind.

5. 
Seu ácido gástrico me queimando por dentro.

4.
I hate the idea of anyone else having you.

3.
É apaixonado pelo amor que eu sinto por você, não por mim.

2. 
Você virando fumaça nos meus braços.

1.
Feel what I feel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário